Notícias

| Cidades

Movimentações consideradas atípicas no Cais José Estelita, localizado no Bairro de São José, no centro do Recife, estão levantando alerta de ativistas que há 8 anos travam uma batalha judicial contra as construtoras e o projeto Novo Recife. Nesta terça-feira (19), uma retroescavadeira foi vista no local, além de vigilantes com cães de guarda.

No Facebook, o grupo Direitos Urbanos compartilhou: "Rumores fortes de que a Moura Dubeux vem pretendendo iniciar as demolições no Cais José Estelita estão circulando. Algumas pessoas foram checar e notaram mais presença de vigias, cães e uma retroescavadeira perto do terreno. No Portal de Licenciamento da Prefeitura não consta a emissão de licença para a demolição, porém, nós já sabemos por experiência própria e notória que isso não é impedimento para esta empresa. Então, a hora é de todo mundo ficar alerta e vigilante, de olho no Cais", publicou a página.

##RECOMENDA##

A equipe de reportagem do LeiaJá entrou em contato com a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, que confirmou não haver alvará de demolição expedido para o terreno em questão. No entanto, no ano passado, o sócio-diretor da Construtora Moura Dubeux, Gustavo Dubeux, confirmou ao Diário de Pernambuco que a construção dos dois edifícios residenciais do Mirante do Cais iniciará neste mês de março.

No site da construtora é possível encontrar a divulgação de venda do Mirante, que terá a torre Sul e Norte. Para morar na edificação, o cliente terá que desembolsar mais de um milhão e meio de reais, pelo menos segundo o que consta na divulgação do site.

O Ministério Público Federal confirmou que as obras podem ser iniciadas pela construtora a qualquer momento, já que o requerimento de efeito suspensivo requerido pelo ministério, em novembro do ano passado, ainda não foi concedido. "Naturalmente, a construtora e os eventuais compradores assumem o risco de uma decisão judicial futura", confirma o MPF.

Em 2017, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) deferiu decisão favorável às apelações do Consórcio Novo Recife, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da União Federal. Na época, o TRF-5 disse não ter encontrado motivos legais para impedir a construção de prédios no terreno dos armazéns Cais José Estelita.

A decisão reformou a sentença da 12ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco (SJPE), que declarou a nulidade do leilão do Pátio Ferroviário das Cinco Pontas, arrematado pelo Consórcio Novo Recife em 2008. Liana Cirne, que já foi advogada do Movimento Ocupe Estelita, reforça que as decisões estão em segunda instância e ainda não transitaram em julgado, sendo a decisão do TRF-5 podendo ser modificada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelas cortes superiores.

Liana Cirne Lins é professora da Faculdade de Direito e da Universidade Federal de Pernambuco. Para ela “é alarmante a publicidade (de pré-venda do Mirante do Cais) que está sendo feita, colocando em risco a boa fé dos consumidores que podem achar que estão fazendo investimento num negócio seguro, quando na verdade não há nenhuma definição (final da justiça), ainda", declara.

“Mesmo que a construtora inicie precipitadamente as obras no Estelita, pode haver uma decisão determinando a demolição do que foi construído, porque a matéria ainda não foi definida. Não é o Tribunal Regional Federal da 5ª Região que define a última instância. Quem define são os tribunais superiores, que ainda não deram a última palavra”, acentua a professora.

Liana acredita que os consumidores que adquirirem o apartamento, que está na pré-venda, podem estar “pagando por um risco”, já que não se sabe ao certo se a obra vai ser efetivada.

[@#galeria#@]

Resposta da Construtora

A assessoria da Construtora Moura Dubeux afirma que “não há nenhuma obra no terreno e a máquina é um equipamento que já estava anteriormente no local. Não há ainda o cronograma de obras e entrega do Mirante. O que ocorre é apenas a pré-venda”.

O que diz o Ministério Público Federal

No dia 13 de novembro de 2018, o Ministério Público Federal (MPF) recorreu ao STJ e ao STF para tentar reverter a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), que considerou lícita a aprovação do Projeto Novo Recife. Na mesma ocasião, fez ainda um requerimento para que os efeitos da decisão do TRF5 fossem suspensos até que os recursos fossem admitidos.

Tanto o recurso especial (STJ) quanto o recurso extraordinário (STF) são apresentados ao TRF5, e cabe ao vice-presidente do Tribunal julgar a admissibilidade desses recursos, ou seja, decidir se eles seguirão para o STJ e o STF. Antes de decidir, o vice-presidente do TRF5 notifica as outras partes envolvidas para que se posicionem sobre o recurso ajuizado pelo MPF. Quando recebe as contrarrazões de cada um dos interessados, é que decide se remete ou não os recursos para os Tribunais Superiores. Com relação ao pedido de efeito suspensivo, aparentemente ainda não foi avaliado.

LeiaJá também

-> Projeto Novo Recife chega ao Supremo Tribunal Federal

Em razão dos alagamentos provocados pelas fortes chuvas, os moradores de Guarulhos que foram afetados pelos alagamentos terão direito a um desconto na conta de água.

Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) vai conceder o desconto para quem teve um aumento do consumo nas contas emitidas entre 11 de março e 11 de abril, pois nesse período os atingidos por alagamentos tiveram que utilizar uma quantidade muito maior de água para fazer a limpeza de suas casas e de seus pertences. 

##RECOMENDA##

Para avaliar o nível do consumo, a Sabesp vai levar em conta o gasto médio dos seis meses anteriores. O desconto não é automático: ao receber uma conta com valor mais alto do que de costume, o cidadão deve procurar a Rede Fácil de Atendimento ao Cidadão ou ligar para o serviço de atendimento gratuito da Sabesp (0800-011-9911) e informar o ocorrido em sua residência ou comércio. Após a confirmação da Defesa Civil, que deve acontecer no prazo de até cinco dias úteis, o cliente receberá sua conta revisada. 

Também é possivel solicitar o desconto diretamente pela internet, via Agência Virtual da Sabesp.

 

[@#galeria#@]

No final da manhã desta quarta-feira (20), a feira do Ver-o-Peso e ruas próximas, em Belém, ficaram alagadas por causa da maré alta. O fenômeno ocorre todos os anos, durante o mês de março, e afeta o comércio e o trânsito no local.

##RECOMENDA##

O feirante Edivan Andrade cobrou as ações da prefeitura para evitar o alagamento. “Em primeiro lugar, isso é a natureza. Mas está certo que para encher aqui deve ter bastante lixo e a gente colabora com isso também", falou. “A prefeitura bem que podia ajeitar os buracos, que estão profundos.” 

Também questionado sobre as vendas nesse período, Edivan disse que os fregueses vão todos embora. "Venda, agora, só amanhã.”

O comerciante Flávio Silva destacou que há mais de 20 anos convive com o problema. "É a natureza, não tem como evitar, todo ano a gente passa por isso", disse. “A única coisa que prefeitura poderia fazer é limpar os bueiros e isso ela está deixando de fazer. Ela só alerta que vai ter maré alta pra gente ter cuidado com as mercadorias, pra evitar ter prejuízo. Ficamos à mercê da situação. A gente tem que fazer pela gente, não pode esperar muita coisa da prefeitura, até porque ela não auxilia a gente em quase nada”, assinalou. Flávio afirmou, ainda, que “no horário de maré alta não tem como o freguês chegar com a gente”.

O turista Irio Sales, de Brasília, pela primeira vez em Belém, disse que ficou surpreso com o fenômeno da maré. "Tenho a impressão que está faltando investimento governamental pra resolver isso”, afirmou. “Não é agradável para o turista, isso tem um reflexo negativo para o turismo. Cada um que vem e conhece isso aqui vai divulgar, vai ser um disseminador dessa informação, então isso traz o lado negativo. Eu estou surpreso e não me agradou ver isso aqui.”

Por Filipe Bispo.

LeiaJá também:

Chuva provoca alagamentos e transtornos em Belém

O Museu da Língua Portuguesa, localizado no centro da cidade de São Paulo, está com inscrições abertas para o edital que deve definir a programação cultural para o Dia Internacional da Língua Portuguesa, que será comemorado com atividades gratuitas entres os dias 5 e 7 de maio. Artistas, educadores e escritores podem se escrever pelo site até 10 de abril. Este ano, a celebração traz como tema "Escola, Museu e Território" e o museu busca propostas em literatura, música, teatro, performance e artes integradas, que proponham a reflexão sobre a pluralidade do idioma e as formas que ele é representado na arte ou no cotidiano. Essa é a terceira edição da comemoração promovida pelo museu, que está em reconstrução após o incêndio ocorrido em dezembro de 2015. A previsão é que o local seja reaberto para a visitação do público em 2020.

No Carnaval de Olinda deste ano, cerca de 3.285 mil pertences foram perdidos pelos foliões e, deste total, apenas 750 foram resgatados. Por isso, a prefeitura da cidade está orientando às pessoas que perderam documentos, carteiras, bolsas, chaves, passaportes e outros objetos no Carnaval de Olinda para procurarem o setor de Achados e Perdidos da Secretaria de Segurança Urbana do município.

A secretaria fica na Avenida Santos Dumont, no Varadouro. De acordo com a prefeitura, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Quem quiser verificar se o seu pertence está entre os 2.535 mil restantes que ainda não foram recuperados, pode ligar para o número 3429-2947. Todo material ficará na secretaria até o fim de abril. Após isso, tudo será enviado aos Correios.

##RECOMENDA##

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aprovou nesta quarta-feira (20) o reajuste do salário mínimo no estado. O aumento, que será retroativo a janeiro, é de 4,97%.

Duas faixas de salário tiveram aumento. A primeira, que inclui trabalhadores domésticos, serventes, motoboys e auxiliares de escritório, teve reajuste de R$ 1.108,38 para R$ 1.163,55.

##RECOMENDA##

Já para a segunda, que inclui administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e comunicações e supervisores de compra e venda, o reajuste foi de R$ 1.127,23 para R$ 1.183.33.

A manhã foi melancólica no Edifício Holiday, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Esta quarta-feira (20) é o prazo final para que os moradores desocupem o imóvel. O tempo todo caminhões de mudança entram e deixam o local. Segundo a Defesa Civil, 77 mudanças estão agendadas para ocorrer hoje em caminhões cedidos pela Prefeitura do Recife, sem contar as pessoas que deixam o prédio por conta própria.

Aqueles que ainda não decidiram sair continuam esperando uma nova decisão judicial que permita que permaneçam. “A gente está aguardando decisão judicial. Engenheiros vão entrar com recurso, a peça já está pronta. O documento mostra o que já foi feito, o que está sendo feito e o que vamos fazer. O processo vai ser feito como o bombeiro quer, mas a gente quer que seja feito com o povo morando”, explica o morador e comerciante Fernando Santos, que também cuida da administração do Holiday. O síndico Rufino Neto completa: “Esse laudo diz que foi minimizado o risco de incêndio por eletricidade, por causa do lixo e das cozinhas industriais. Estamos provando que o risco de incêndio é mínimo”.

##RECOMENDA##

A inquilina Jeane da Silva, que vende empada na Praia de Boa Viagem, mais de uma vez vê e exibe as fotos do nascer do sol que tirou da sua janela no 15º andar com o celular. Ela ainda não empacotou seus pertences. “Meu plano é correr atrás, ir até o último minuto. Eu não corri atrás de casa, não fiz nada. Eu não vou sair me rendendo, vou lutar até o fim, se tiver que esperar a polícia, eu vou esperar”, ela comenta.

Segundo Jeane, é preciso ter moradores no local para que o prédio não seja esquecido. “Se fechar aqui a gente vai cair no esquecimento, que nem Brumadinho, que ninguém lembra mais. Lá foi uma tragédia, nem se compara a isso aqui e já caiu no esquecimento. Então aqui não vai ser diferente”, reflete. E acrescenta: "Aqui é o único local que o pobre mora tão bem quanto o rico. Pode não ser a mesma estrutura de prédio, mas tem a mesma visão, mesma praticidade, mesmo local. Tudo é favorável aqui, para pegar ônibus, pegar táxi, comer. É a única oportunidade que pobre tem de morar bem”.

Encostada do lado de fora do prédio, Vanusa Barbosa não conseguia conter as lágrimas. Ela se mudou há oito dias, mas tem acompanhado de perto a situação. “É triste ver as pessoas saindo desse jeito. Dois filhos meus nasceram e cresceram aqui. Todos se conheciam. Era um local seguro, que ninguém fazia o mal ao outro, e, de repente, se desfaz”, lamenta.

285. Essa é a quantidade de degraus que Fernando Cândido, de 87 anos, tinha que subir até o seu apartamento no 13º andar, após o imóvel ficar sem energia e, consequentemente, sem elevadores. O idoso demorou mais de meia hora contando os lances de escada, levado pela curiosidade. Mudou-se há dois dias para um local próximo. “Morar aqui era ótimo, era uma beleza. Perto de tudo. Vou voltar para cá se Deus quiser”, torce o aposentado.

Outra idosa, de 63 anos, precisou ser retirada pelo Corpo de Bombeiros de seu apartamento no 16º andar. Regina Pires mora só, tem dificuldade de locomoção, sendo hipertensa e diabética, além de já ter sofrido dois AVCs. Ela estava de saída, porém a contragosto. Antes, quando questionada se cogitava deixar o endereço, exclamava: “não diga nem isso!”. Foi convencida de que era necessário deixar o local. Com a glicose elevada, saiu direto para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira. De lá, será encaminhada para um abrigo da prefeitura.

A Justiça determinou que os moradores deixassem o local até esta quarta-feira, mas não há um horário específico. O juiz Luiz Rocha, autor da decisão, tem pontuado que a saída dos residentes deve ser feita com diálogo, para evitar o uso da força.

O comerciante Hélio Gomes, que tem um depósito de água na parte de trás do Holiday, havia recebido técnicos da Defesa Civil que afirmaram que ele deveria deixar o local. “Eu fiquei sem dormir, sem comer…”, recorda. Hélio conseguiu decisão favorável da Justiça ao defender que jamais foi condômino do edifício, que não está em débito com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), além de estar regular com o Corpo de Bombeiros e Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea). Apesar de Hélio dizer que seu imóvel não faz parte do terreno, moradores têm esperança de que a decisão seja um indício de que a ordem de desocupação possa ser suspensa.

[@#galeria#@]

LeiaJá também

--> Holiday: o drama de quem vive no escuro

--> Desocupação: O que acontece com os moradores do Holiday?

--> “Não vamos sair”, afirmam vários moradores do Holiday

 

Um homem foi preso com armas e drogas na noite dessa terça-feira (19), em um pequeno laboratório de cocaína, no bairro Vila Vitória, em Petrolina, Sertão de Pernambuco. Além do entorpecente pronto para consumo, estavam produtos que compõem a fabricação da droga.

Uma equipe policial foi averiguar a denúncia de tráfico na Rua 11 e identificou dois suspeitos em frente a uma residência. Com a ação, um deles se desfez de uma porção de cocaína e fugiu para o matagal, o segundo até tentou escapar, mas foi alcançado pelo efetivo.

##RECOMENDA##

No local, as autoridades localizaram um simulacro de pistola e uma placa balística, aproximadamente 700g de cocaína pronta para consumo, uma espingarda calibre 12 de fabricação caseira, armas brancas e duas balanças de precisão. No decorrer da ocorrência, foi percebido um pequeno laboratório de cocaína, com material para produção do entorpecente como querosene e água oxigenada. Com a apreensão, todo material e o suspeito foram conduzidos a delegacia local, onde fica à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria

Com o objetivo de cobrar da Prefeitura de Olinda o compromisso com a habitação digna para famílias carentes, um ato ocorre na manhã desta quarta-feira (20), no Nascedouro de Peixinhos. Articulado pelo Movimento Nacional de Luta por Moradia (MNLM), em parceria com o Organização e Luta dos Movimentos (OLMP), o protesto segue direção ao prédio da gestão municipal. 

Dentre as reivindicações, está a construção de 2.000 casas populares pelo programa Minha Casa, Minha Vida e o diálogo referente aos serviços prestados pela atual gestão.

##RECOMENDA##

 

“Infelizmente as famílias têm que passar por esse processo para conquistar uma moradia”, afirmou a coordenadora do MNLM Eduarda Luz. Segundo ela, após receber cerca de 192 residências do Governo do Estado, no dia 18 de dezembro de 2018, o serviço público do município não vem garantindo as demandas necessárias, como energia pública, água e atendimento de saúde.

“Essas famílias lutam muito por uma moradia e quando têm o sonho realizado, na verdade vira um pesadelo. Porque a gente sente abandono do poder público”, afirmou a coordenadora. Com isso, famílias das comunidades de Peixinhos, Jardim Brasil, Caixa D’água, Sapucaia, Ouro Preto, Aguazinha e Águas Compridas, ainda lutam por 2.000 casas.

Um caminhão carregado com 3.146 mil calçados falsificados foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta terça-feira (19), na BR 423, em Garanhuns, Agreste de Pernambuco. De acordo com a PRF, o motorista, de 31 anos, informou que a mercadoria havia saído de Minas Gerais e seria entregue em Natal, Rio Grande do Norte.

O flagrante ocorreu durante uma fiscalização no quilômetro 99 da BR 423. Durante a abordagem, o motorista apresentou uma nota fiscal de 30 toneladas de ferro sílico, mas os policiais realizaram uma verificação na carroceria e encontraram também 386 caixas e 29 embalagens contendo tênis, sandálias e sapatênis, que imitam marcas famosas.

##RECOMENDA##

[@#galeria#@]

O motorista informou que iria receber 10% do valor dos calçados para realizar o transporte. Disse ainda que a empresa em que ele trabalha não sabe da prática dessa atividade.

O homem foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Garanhuns junto com o veículo e a mercadoria e deve responder pelo crime previsto no artigo 190 do Código de Propriedade Industrial, que é previsto para quem importa, exporta, vende, oferece ou expõe à venda, oculta ou tem em estoque produto assinalado com marca ilicitamente reproduzida ou imitada, de outrem, no todo ou em parte. A pena é de um a três meses de detenção, ou multa.

 [@#galeria#@]

Pais dos alunos da Escola Municipal Cruzeirinho, no Baixo Acará, interior do Pará, receberam atendimento jurídico, verificação de salário maternidade, reconhecimento de paternidade e pensão alimentícia e benefícios previdenciários. A ação foi realizada pelo Projeto Futuro Brilhante, na manhã de domingo (18).

##RECOMENDA##

O projeto Futuro Brilhante, idealizado por Diego Martins, mestre em Segurança Pública pelo PPGSP/UFPA, atende as crianças da Vila Cruzeirinho com doações de materiais escolares para combater a evasão escolar. Na última ação, o projeto levou orientação jurídica para os pais e moradores da comunidade. 

A Vila Cruzeirinho, que fica a aproximadamente 20 minutos de Belém, indo de barco, e passa por mais 30 minutos de caminhada por um ramal, é uma comunidade quilombola de difícil acesso. E nessa ação foi feito um mapeamento com o preenchimento de formulário para conhecer melhor as necessidades da comunidade. "A gente investigou dados pessoais como idade, composição famíliar, se é casado, quantos filhos, se eles estão estudando, em que série eles estão, qual escola eles estudam, se eles já receberam material escolar pelo projeto, de que forma ajudou, se ajudou, quais são as fontes de renda da família, se os pais trabalham, se eles dependem de programas do governo federal, como o bolsa família, para sobreviver, se já foram beneficiados pela exploração da areia lá na comunidade, ou não, quais os tipos de atividade que eu eles gostariam de executar", explicou Diego Martins.

Diego Martins disse que o projeto precisa de doações de adubo para colocar nas plantações de mudas de açaí, também desenvolvidas com o apoio do projeto Futuro Brilhante, para ajudar as famílias na independência financeira. "A gente pretende explorar artigos regionais, da própria região, como cacau, cupuaçu e açaí, que eles já estão plantando para trabalhar com polpas de frutas e doces", afirmou Diego.

O projeto Futuro Brilhante atende as crianças da Vila Cruzeirinho desde 2014. Quem tiver interesse em fazer doações de adubo para as plantações de açaí, e material escolar para os alunos da Vila Cruzeirinho, basta entrar em contato pelo número (91)99214-2537 ou pelas redes sociais @FuturoBrilhante.

 

Quase 70% dos professores de Ensino Fundamental das escolas municipais de São Paulo já foram agredidos verbalmente por alunos, conforme aponta um relatório do Tribunal de Contas do Município, divulgado nesta terça-feira (19). O documento indica que a violência é um dos principais problemas da rede pública de ensino.

De acordo com o levantamento, em 77% das escolas municipais já foram registrados casos de agressão verbal. Entre os professores, 67,9% relataram terem sofrido agressão verbal de aluno ou responsável por aluno.

##RECOMENDA##

Em 2018, técnicos do tribunal realizaram vistorias em 46 escolas, onde entrevistaram mais de mil professores, gestores e estudantes durante aproximadamente sete meses. Além das agressões verbais, 16,8% dos gestores e 15,7% dos professores afirmaram terem sido vítimas de agressão física.

O índice de violência física é maior nos bairros de Itaquera e Penha, na Zona Leste, e em Santo Amaro, na Zona Sul. Nessas três diretorias de ensino o percentual de agressão ultrapassou 20%.

O relatório revela ainda que quase metade dos gestores (47,7%) consideram a frequência da ronda escolar realizada pela Polícia Militar insatisfatória. No último ano, 17,8% das escolas da rede municipal foram invadidas, assaltadas ou furtadas, mesmo todas possuindo vigilantes.

[@#video#@]

A chuva forte desta terça-feira à tarde (19) provocou alagamentos em várias ruas de Belém. O trânsito parou em importantes vias de acesso ao centro da cidade, como as avenidas Almirante Barroso e João Paulo II.

##RECOMENDA##

Na rua Municipalidade, o alagamento cobriu o leito da pista. Outros pontos críticos foram: rua dos Pariquis com Quintino Bocaiúva, travessa Mauriti entre João Paulo II e Leal Martins, travessa Vileta com Leal Martins, avenida Tamandaré e avenida Perimetral com Augusto Corrêa, próximo ao campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), no Guamá.

A chuva coincidiu com a maré alta. A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) já alertou sobre a possibilidade de chuvas no mesmo período em que são esperadas marés com alturas elevadas nesta semana, de terça-feira (19) até o domingo (24).

Em Belém, são esperadas marés com alturas superiores a 3,5 metros. Na terça-feira, dia 19, as marés terão 3,3m às 10h17 e 3,5m, às 22h28; no dia 20, a preamar atingirá a altura de 3,5m às 11h08 e 3,6m, às 23h17; dia 21 alcançará 3,6m às 11h45; dia 22, a medição será 3,7m a 0h09 e 3,6m, às 12h30; dia 23 a maré chegará a 3,6m à 0h53 e 3,5, às 13h17; e no domingo, 24, a maré terá 3,6m de altura à 1h34 e 3,4, às 13h49. Na cidade, a média de chuva em março é em torno de 450 mm.

Na ilha Mosqueiro, distrito de Belém, também é esperado o fenômeno da maré alta no mesmo intervalo de dias. O ápice ocorrerá entre 21 a 23, com altura de até 4 metros.

Com informações do site da Marinha do Brasil.

[@#galeria#@]

 

O número de pessoas que morreram em decorrência de acidentes de trânsito no estado de São Paulo diminuiu 7,5% em fevereiro deste ano no comparativo com o mesmo mês de 2018, de acordo com o levantamento do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito (Infosiga). Foram registradas 347 mortes em 2019, contra 375 no ano passado.

Em 52,6% dos casos, os acidentes ocorreram em rodovias municipais. Os outros 47,4% aconteceram em rodovias estaduais. Dos 347 mortos em fevereiro, 50 foram nos dias 23 e 24, final de semana pré-carnaval.

##RECOMENDA##

O governo do estado atribuiu a queda no total de mortes à redução de óbitos de pedestres e motociclistas, que foi de -18,9% e -13,1%, respectivamente. O levantamento mostra ainda que fevereiro registrou o menor número de mortos no trânsito paulista desde 2017.

Em relação ao perfil das vítimas, os dados revelam que 81,2% eram homens; 22,8%, jovens entre 18 e 29 anos; e 57,5%, eram motoristas. Além disso, 50,6% dos acidentes fatais ocorreram no período da noite e 46% aos finais de semana.

Por outro lado, em janeiro, a capital paulista registrou um aumento de 53% no número de mortes no trânsito, com o número de vítimas passando de 57 em 2018, para 87 neste ano.

O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) realizará um ato nesta próxima quinta-feira (21), pedindo por mais segurança nas unidades de saúde do Estado. A mobilização terá início às 13h30 e será realizada na Policlínica Professor Arnaldo Marques, localizada no bairro do Ibura, Zona Sul do Recife.

De acordo com o Simepe, o local foi escolhido por ter sido palco de um crime no último dia 16 de março, quando uma médica da unidade foi assaltada por uma pessoa não identificada que levou todos os pertences da profissional.

##RECOMENDA##

"A insegurança, inclusive, foi uma das pautas mais debatidas no último movimento dos médicos do Recife, que teve uma greve histórica de mais de 60 dias, finalizada em novembro do ano passado", reforça o sindicato.

No início da tarde desta terça-feira (19), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) liberou ao tráfego o trecho de dois quilômetros da pista principal da BR-101 sentido Norte/Sul, que vai do Terminal de Integração do Barro até o primeiro acesso ao bairro Vila dos Milagres, do km 72 ao km 74, passando em frente à empresa Karne e Keijo. Com isso, estão finalizados 70% do total de serviços previstos pelo cronograma das obras de restauração e requalificação da rodovia, no Contorno do Recife.

[@#galeria#@]

##RECOMENDA##

Com a conclusão desse novo segmento, o tráfego local terá maior fluidez, com redução do tempo da viagem e mais conforto aos usuários, informa o DER. As obras da BR-101 contemplam o segmento de 30,7 km de extensão, que vai de Jaboatão dos Guararapes a Abreu e Lima, interligando as regiões Norte e Sul da Região Metropolitana do Recife.

A iniciativa conta com investimento de R$ 192 milhões e está prevista para ser concluída no final deste ano. Até o momento, já foram concluídos 26,46 km de trechos da pista crescente, sentido Sul, e outros 22,26 km da pista decrescente, sentido Norte, além de cinco alças viárias.

*Da assessoria

A Prefeitura do Recife, por meio da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), inicia nesta semana as ações de restauração das pontes do Derby, na área central do Recife, e da Torre, na Zona Norte. As duas intervenções totalizam um investimento de R$ 11.114.314,37 e terão duração de um ano.

Na ponte do Derby, os serviços irão contemplar a recuperação dos tubulões, que são os elementos estruturais da fundação profunda do concreto; das travessas, vias que abrigam a superestrutura da ponte; transversinas, que são vigas laterais; e do tabuleiro da ponte, que é o pavimento. Também haverá substituição dos apoios e pintura de proteção em todo serviço realizado. O custo será de R$ 5.528.128,01.

##RECOMENDA##

A ponte da Torre passará pelo mesmo processo de recuperação, uma vez que ambas possuem características geométricas, estruturais e patológicas semelhantes. O custo da obra na Torre vai ser de R$ 5.586.186,36.

A prefeitura também promete lançar a licitação para restauração das pontes Princesa Isabel e Motocolombó neste primeiro semestre, além dos processos de elaboração de projeto do viaduto/ponte de Joana Bezerra e da Ponte Giratória. O anúncio do programa para recuperação de pontes da cidade foi realizado em dezembro, após circularem imagens nas redes sociais das condições ruins dessas estruturas na cidade.

 

Uma mulher de cerca de 30 anos é suspeita de queimar a boca da filha de oito anos com uma colher quente por causa de tarefa escolar. A mulher foi levada para a Delegacia de Peixinhos, em Olinda, Região Metropolitana do Recife (RMR), na última segunda-feira (18).

O caso chegou inicialmente ao Conselho Tutelar de Olinda. Uma equipe foi até onde a vítima se encontrava, na casa de uma prima, e constatou a veracidade da denúncia.  “A mãe nega. Primeiro ela negou que tivesse acontecido algo, mas ela não sabia que a gente já tinha visto a menina. Aí depois ela disse que foi um acidente, que uma grelha do fogão caiu no rosto da criança”, contou o conselheiro Eurico Guedes ao LeiaJá.

##RECOMENDA##

A garota relatou que a queimadura foi feita pela mãe com uma colher quente. A mulher teria se irritado com a filha, pois ela estaria deixando páginas do livro de tarefa sem responder. A suspeita diz que o suposto acidente ocorreu na última quarta-feira (13), já a menina não sabe precisar a data do fato.

Segundo Guedes, a mãe estava evitando que a vítima saísse de casa para não ser vista com os ferimentos, inclusive não indo mais à escola. Entretanto, a mãe cedeu que a menina fosse para a casa da prima para não parecer que estivesse tentando esconder algo.

O Conselho Tutelar encaminhou a criança para uma unidade de saúde, pois ela não tinha recebido atendimento médico até então. A Polícia Civil também a encaminhou para o Instituto de Medicina Legal (IML) para a realização do exame do Corpo de Delito.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) será acionado pelo conselho para acompanhar o caso. A menina foi levada para a casa da prima. “Achei o ambiente bem agradável. Ela se sente bem lá, chama a prima de ‘tia’ até”, resumiu o Eurico Guedes.  A mãe está em liberdade. A suspeita também é acusada de ameaçar os conselheiros. Segundo informações, ela tem outros dois filhos que são criados pela avó e uma recém-nascida cujo paradeiro o Conselho Tutelar não soube informar.

A Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) recebeu um telefonema na segunda-feira (18) de um homem relatando que haveria um ataque, nesta terça-feira (19), na Rua do Lazer, que fica localizada entre dois blocos da Unicap, semelhante ao ocorrido em escola de Suzano, em São Paulo. A notícia se espalhou entre estudantes, que relatam estarem assustados. Há informação de ausência de chamada devido à baixa quantidade de alunos; e viaturas da Polícia Militar (PM) circulam nos arredores da universidade.

Através de nota, a Unicap informou ter acionado, preventivamente, autoridades competentes do Estado e reforçou sua segurança interna. “Após o ataque à escola em Suzano, algumas instituições de ensino do país estão recebendo ligações com supostas ameaças”, salientou a instituição por meio de nota.

##RECOMENDA##

Uma quantidade incomum de viaturas da PM circula no entorno da Unicap, segundo estudantes. A assessoria da PM informou, entretanto, que a segurança nos arredores é a ordinária. A Polícia Civil disse não ter registro do caso.

Devido à apreensão causada nos estudantes, um professor concordou em adiar uma aula. “Foi cancelada. Os alunos ficaram com medo de ir dizendo que até a universidade se posicionar os próprios pais não estavam deixando ir. Aí o professor falou que entendia o lado da turma e que se a maioria não fosse ele remarcaria os trabalhos do dia”, comentou uma estudante do 1º período do curso de Direito. De acordo com a Unicap, não houve, de fato, cancelamento de aulas e os professores estão presentes.

Segundo as mensagens que circulam nas redes sociais, a pessoa que fez um telefonema se identificou como estudante do curso de arquitetura. Nas redes sociais, o assunto também tem repercutido. “É muito difícil um negócio desse ser verdade, mas como um ser humano brinca com uma coisa dessa?”, questiona um usuário do Twitter. “Espero que seja um boato e nada aconteça, mas é assustador”, escreve uma internauta. “Estou tentando condicionar minha mente desde já para não ter uma crise no meio da Unicap achando que alguma coisa vai acontecer”, publicou outra.

Suzano

Dois assassinos, de 25 e 17 anos, mataram sete pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano-SP, na quarta-feira (13). Um deles matou o próprio tio em uma loja de automóveis antes de seguir para a escola. Segundo a Polícia Civil, um dos atiradores matou o comparsa e se matou em seguida. Um menor de 17 anos suspeito de ajudar no planejamento foi apreendido na manhã desta terça-feira (19).

Uma mulher de 32 anos deu à luz dentro de viatura da Polícia Militar (PM). O caso aconteceu no Engenho Tabairé, município de Catende, na Mata Sul de Pernambuco.

O Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) foi procurado pelo marido da mulher, que informou que ela estava em trabalho de parto. Os policiais seguiram ao local e iniciaram o deslocamento da gestante para a maternidade.

##RECOMENDA##

Durante o trajeto, a mulher relatou sentir muitas dores. O efetivo parou a viatura em frente a um posto de combustível, às margens na BR-101, entre Catende e Palmares, e realizou o parto. A criança nasceu saudável.

A mãe e a recém-nascida foram levadas ao Hospital Municipal de Palmares. O fato ocorreu no domingo (17).

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando