Cultura

| Literatura

Lançado nos Estados Unidos em outubro de 2018, ‘Suspicious Minds’ (‘Raízes do mal’, em português) chega ao Brasil em maio. O primeiro livro da série ‘Stranger Things’, da Netflix, será publicado pela editora Intrínseca.

A primeira obra é um prelúdio da 1º temporada da série e foca no período em que a mãe de Eleven era cobaia do projeto “MKULtra”. Os livros que contam as histórias dos personagens é fruto de uma parceria da Netflix com Random House.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Nesta quarta-feira (20), a terceira temporada da série ganhou trailer. A produção estreia dia 4 de julho.

'Era uma vez' é sinal de que a história vai começar. Sob os olhos e ouvidos atentos das crianças, os contadores de histórias dão vida às palavras e personagens dos contos, poemas e crônicas. Por meio do olhar, tom de voz e dos movimentos corporais, os contadores dão força a um texto. Muitas vezes, eles, que atuam em escolas ou bibliotecas, usam recursos como maquiagem, figurinos e acompanhamento musical para transportar os pequenos ouvintes até as páginas dos livros e fomentam o hábito da leitura. Nesta quarta-feira (20), é comemorado o Dia do Contador de Histórias. A data, cujo principal objetivo é reunir esses profissionais e promover a prática em várias partes do mundo, foi criada em 1991, na Suécia.

Há 10 anos, Roma Júlia exerce a função de contadora de histórias. Ela iniciou a profissão ao participar de um programa educacional vinculado a uma prefeitura. “Eu fazia um trabalho de contação de história para Educação de Jovens e Adultos (EJA). Então, surgiram oportunidades para espalhar histórias por aí. Na verdade, tudo começou nas escolas municipais da minha cidade, porque as bibliotecas dessas instituições estavam fechadas, mesmo aquelas que tinham estrutura, organizadas estavam fechadas por falta de pessoas. Assim, eu comecei a contar histórias para reabrir estes espaços. Pode-se dizer que foi da necessidade de dar acesso à literatura para as crianças que estavam naquelas escolas que iniciei na profissão”, relembra.

##RECOMENDA##

Pedagoga e contadora de histórias, Beth Cruz atua profissionalmente desde 2002. O contato com contos dos folguedos das cantigas e brincadeiras populares a levou pelo caminho da tradição oral. Pesquisadora da área, Cruz mantém a missão de conservar brincadeiras, brinquedos populares, promover a cultura Africana e Indígena, incentivando à prática da leitura.

Questionadas sobre a escolha do ofício, as profissionais explicam: elas que foram elegidas pela profissão. “Ser contadora de história já estava plantada em mim, em algum lugar. Acredito que meus ancestrais plantaram em mim e ela floresceu”, explica Roma. O mesmo sentimento é compartilhado por Beth. Para ela “ o verdadeiro contador de histórias é incumbido de uma missão lúdica na sociedade, encantar pela palavra, resgatar o ato de ouvir e de falar”, afirma.

A função do contador de história vai além da leitura, mas implica, direta ou indiretamente, no desenvolvimento humano, a partir da memória. “A história do meu povo é o que me move. Então, eu conto histórias da tradição oral do meu povo, porque quero a perpetuação da memória do meu povo, para que essas histórias não morram. Logo, a nossa função é acessar, no outro, essa memória”, aponta Roma Júlia.

Para ser contador de histórias não é necessário ter ensino superior, mas é preciso ter a sensibilidade e o prazer de oralizar narrativas.  “Os melhores contadores de histórias, para mim, muitas vezes, não sabem nem ler. Então, para ser contador de histórias não é preciso ter formação acadêmica. O ofício é ancestral e vai além de qualquer coisa que você pode imaginar de academia. No entanto, a contação de histórias no mercado cultural é outra coisa, outro universo. Logo, dentro deste mercado, em geral, os contadores são pedagogos, artistas e também é composto por diversas pessoas com diferentes formações”, ressalta Júlia.

Beth Cruz pontua que o profissional deve estar atualizado e ser munido de sensibilidade.“Estar atualizado e procurar o entendimento para as coisas do coração, buscar os cursos profissionalizantes são opções interessantes para uma boa atuação”.

A tradição milenar de narrar histórias através da oralidade ultrapassa o tempo e continua diante das transformações sociais. O ofício, que é sinônimo de resistência, atualmente, lida com o forte crescimento das redes sociais e ferramentas digitais. Porém, os contadores têm se utilizados das novas plataformas como aliadas. " A contação de história é resistência desde que o mundo é mundo. Um ofício que resiste ao tempo e resistir a ele é muito difícil. As novas ferramentas e redes sociais chegaram para somar, mas precisamos entender como usá-las como aliadas. Acredito que a tecnologia e a contação de histórias, juntas, podem chegar mais longe”, esclarece Roma.

*Fotos: Reprodução/Facebook Roma Júlia e Beth Cruz

Publicado originalmente no site da UNAMA.

Nesta quarta-feira (20), o massacre que aconteceu na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, São Paulo, completa uma semana. O ataque feito por dois ex-alunos da escola, deixou 7 pessoas mortas na instituição, sendo 5 alunos e 2 funcionários. Após o massacre, os assassinos cometeram suicídio.

Os acontecimentos se assemelham com o ataque realizado na Columbine High School, no Colorado, Estados Unidos, em 1999, também cometido por dois ex-alunos. Na ocasião, 13 pessoas foram mortas e 24 ficaram feridas.

##RECOMENDA##

Em 2009, o jornalista Dave Cullen lançou a obra de não-ficção ‘Columbine’, baseado no massacre do Colorado. O livro, de acordo com com o autor, foi fruto de uma pesquisa realizada por ele durante 10 anos e compreende dois enredos: a evolução dos assassinos pré ataque e as consequências para os sobreviventes durante a década seguinte.

‘Columbine’ ganhou vários prêmios e foi aclamado pela crítica. Assim como a obra de Cullen, outros livros, de ficção e não-ficção, também abordam o tema. Confira:

 

A sangue frio

Concebido pelo aclamado escritor Truman Capote, autor de ‘A bonequinha de luxo’, ‘A sangue frio’ foi lançado em 1966 e também é uma obra de não-ficção. A história é baseada na investigação realizada por Capote sobre a chacina da família Clutter, cometido em 1959 na cidade de Holcomb, nos Kansas, Estados Unidos.

Após conhecer a história pelos jornais, Capote foi até a cidade onde o casal Clutter e seus dois filhos foram assassinados e apurou o acontecido. Em 2005, essa investigação virou tema principal do filme ‘Capote’.

 

Precisamos falar sobre o Kevin

Escrito como um romance epistolar, Lionel Shriver estudou vários casos de massacres para construir a narrativa ficcional de ‘Precisamos falar sobre o Kevin’. Na história, a autora aborda um lado pouco discutido pela sociedade em casos como esses: Como fica a família dos assassinos?

No livro, o leitor conhece Eva, mãe de Kevin, personagem de 15 anos que mata 11 pessoas na escola em que estuda, e acompanha a guerra diária que a protagonista sofre pós-massacre.

 

A lista do ódio

Assim como ‘Precisamos falar sobre o Kevin’, ‘A lista do ódio’ também discute a perspectiva pós-ataque de alguém próximo ao assassino. Na narrativa, o leitor é apresentado a Val, uma adolescente que sobreviveu a um massacre realizado em sua escola e que resultou em várias mortes. No entanto, o assassino era seu namorado e a adolescente de forma inconsciente participou do planejamento.

Vínicius Velo, publicitário e ilustrador paulistano, lança nessa terça (19) a história em quadrinhos Procissão. O lançamento vai ser na loja A Guilda Colecionáveis, no centro de Piracicaba, em São Paulo, às 18h30.

A HQ vai se situar no sertão nordestino durante os anos 30, buscando trazer referências do Cangaço. O enredo aborda o desfecho de uma rixa de sangue entre duas famílias e foca no personagem Procissão, cangaceiro contratado para dar um fim a essa guerra.

##RECOMENDA##

Segundo a organização do evento, a história em quadrinhos foi elaborada de forma lúdica misturando realidade, fantasia, referências à cultura pop e explorando temas como honra, honestidade, miséria, riqueza, fé, bondade e violência.

A HQ foi financiada pelo ProAc (Programa de Ação Cultural) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, no Concurso de Apoio a Projetos de Criação de História em Quadrinhos, em 2017.

O evento vai contar com bate-papo com o autor, sessão de fotos e de autógrafos. A entrada será gratuita e a HQ será vendida no local.

Serviço

Data: 19/03 (Terça-Feira)

Horário: 18h30

Entrada: Gratuita

Local: A Guilda Colecionáveis - Rua Monsenhor Manoel Francisco Rosa, 558 (Piracicaba – SP)

Fone (19) 3377-3441

Por Márcio Santos

 

 

 

 Morreu neste domingo (17), aos 83 anos, o escritor João Carlos Marinho. Autor do livro ‘O gênio do crime’, Marinho estava internado para tratar uma infecção desde fevereiro no Hospital Sancta Maggiore da Mooca, na Zona Leste de São Paulo

A notícia foi confirmada pelo filho do escritor, Beto Furquim, no Twitter. ‘Com muita tristeza e perplexidade, comunicamos que nosso querido pai João Carlos Marinho morreu neste domingo. Vai fazer muita falta’, escreveu.

##RECOMENDA##

João Carlos Marinho ficou conhecido pelo livro infanto-juvenil ‘O gênio do crime’, publicado em 1969. De acordo com o autor, a obra vendeu cerca de 1,2 milhão de exemplares. O corpo de Marinho está sendo velado desde às 10h no Cemitério do Araçá e será sepultado às 16h, no Cemitério da Consolação, ambos na capital paulista.

Falando sobre amor e revolução, o livro de poesias ‘Furtiva’ será lançado neste sábado (16), no Recife Antigo, área Central da cidade. A obra foi escrita pela adolescente Bionde, de 16 anos.

Baseado em sua vivência periférica, os versos da escritora trazem à tona assuntos políticos e de cunho social, como racismo, violência urbana, machismo e misoginia. No entanto, o primeiro livro de Biondi fala sobre amor. “É um livro bem confessional, que passa por muitas das minhas vivências pessoais. Minha poesia sempre aborda temas políticos e eu considero que amar nesses tempos de hoje também é revolução”, conta.

##RECOMENDA##

O lançamento faz parte do projeto Mostra de Publicações Independentes (MOPI), uma iniciativa da Castanha Mecânica, editora pernambucana independente que também é responsável pela publicação do livro. O evento é aberto ao público e acontece na sede da INCITI -Pesquisa e Inovação para as Cidades, às 16h.

Serviço

Lançamento do livro 'Furtiva'

16 de março | 16h

 Inciti (Rua do Bom Jesus, 191, Recife)

Aberto ao público

A história romântica e triste do filme "P.S. Eu Te Amo", protagonizada pelo casal Holly Kennedy e Gerry, interpretados pelos atores Hilary Swank e Gerard Butler, está pronta para emocionar novamente. Na última segunda-feira (11), no Facebook, a autora Cecelia Ahern anunciou que o livro que inspirou o longa terá uma continuação.

"Eu não sei como consegui manter isso em segredo por tanto tempo, mas estava explodindo para compartilhar", escreveu. Cecelia aproveitou a publicação na rede social e compartilhou o nome da obra, intitulado "Postscript".

##RECOMENDA##

Ainda não tem data prevista para o livro chegar às livrarias, mas a sequência será comercializada primeiro no Reino Unido e na Irlanda, e só resta saber se "P.S. Eu Te Amo 2" irá também invadir os cinemas. Em 2008, o filme arrecadou nas bilheterias mundo afora mais de 150 milhões de dólares.

[@#video#@]

A empresa McDonald’s promove mais uma vez a campanha ‘Ler e Brincar’ e incentiva a leitura a partir da primeira idade. A partir deste mês, na compra de um ‘McLanche Feliz’, a criança poderá escolher entre ganhar um livro ou um brinquedo.

Nesta edição, 10 histórias inéditas e exclusivas da ‘Turma da Mônica’ foram produzidas e estão disponíveis em 5 livros ilustrados. A campanha também conta com a ajuda da tecnologia e desenvolveu uma funcionalidade, dentro do app do McDonald’s que vai tornar as histórias mais interativas. Através de palavras chaves contidas nos enredos sons serão emitidos.

##RECOMENDA##

‘Ler e brincar’ aconteceu pela primeira vez em 2013 e distribuiu 14 milhões de livros na América Latina.

 

LeiaJá também

---> Rita Lee lança livro infantil sobre respeito aos animais

---> 8 filmes inspirados em livros infantis

  A cantora Rita Lee irá lançar uma nova obra literária, desta vez, destinada ao público infantil. O livro intitulada “Amiga Ursa – Uma História Triste, Mas com Final Feliz” , é baseado na história real de Marsha, conhecida como ’A ursa mais triste do mundo’.

Marsha, vítima do tráfico e maus tratos de animais, atraiu atenção internacional enquanto quando morava no Parque Zoobotânico de Teresina, no Piauí, onde vivia no calor de até 40º e era alimentada com comida de cachorro. Após empenho de ativistas animais, Masha, que hoje é chamada de Rowena mora no santuário Rancho dos Gnomos, localizado no interior de São Paulo.

##RECOMENDA##

No livro, Rita Lee estimula as crianças a terem respeito aos animais. De acordo com o Vegazeta, a obra será lançada até julho deste ano.

A Saraiva vai celebrar os aniversários das cidades de Olinda e do Recife, na próxima terça (12), oferecendo descontos aos seus clientes. A partir deste sábado (9), alguns títulos serão vendidos, pelo e-commerce da rede e nas lojas físicas, com valores promocionais em homenagem às datas.

Para compras pelo e-commerce, os clientes ganharão um cupom de 10% de desconto; para usá-lo será preciso inserir o código Maracatu no campo designado no carrinho de compras. Já os clientes cadastrados no programa de fidelidade da livraria poderão ganhar pontos em dobro nas compras realizadas nas lojas físicas.

##RECOMENDA##

A promoção contempla produtos como livros, games e filmes. Entre os títulos, estão Assombrações do Recife Velho, de Gilberto Freyre; Pó de Lua nas Noites em Claro, de Clarice Freire; Box Manuel Bandeira; e A emparedada da Rua Nova, de Carneiro Vilela, entre outros.

[@#galeria#@]

A escritora paraense Bruna Guerreiro lança nesta sexta-feira (8), na Livraria da Fox, em Belém, "Os livros de Ventura", o primeiro volume de uma trilogia que contará a história de uma jovem mulher atormentada por um segredo que a marcou desde muito cedo e traçou seu destino. Ou pelo menos foi o que ela imaginou.

##RECOMENDA##

Drama, romance e mistério se entrelaçam numa trama intrigante que reconduz os passos dessa protagonista por um caminho que ela não imaginou percorrer.

A autora apresenta Ventura García Fontain, uma protagonista complexa que se vê às voltas com um mistério quando dois livros aparecem sem remetente em seu quintal. A solução do enigma logo se embaralha com seus dramas pessoais, que envolvem a família, seu irmão, seu passado, um estranho amigo e um interesse romântico por um colega de trabalho.

 A escrita de Bruna Guerreiro é dinâmica e leve, sem prejuízo da elegância e da prosa poética, uma característica forte dessa trilogia. Conhecida por romances, comédias românticas e até novelas com alguns traços de ficção científica, a autora dá um passo definitivo rumo a um drama mais difícil e complexo com "Os livros de Ventura", tocando em temas delicados e deixando abertas questões que prometem se tornar ainda mais dramáticas nos próximos livros da série.

Uma curiosidade interessante: a trama de "Os livros de Ventura" se desenrola numa cidade brasileira não definida que é uma mistura de Belém com São Paulo, um resultado da mudança de endereço da própria autora em 1998, ano em que começou a escrever a história.

Hoje, já de volta a sua terra natal, finalmente publica o livro e revela, na contracapa, a inspiração arquitetônica de um dos cenários da história: o prédio do Arquivo Público do Estado do Pará.

Na cabeça de Bruna Guerreiro, que é historiadora e trabalhou no Arquivo Público, o Museu Português retratado no livro tem o aspecto do conhecido prédio histórico da travessa Campos Sales.

Bruna Guerreiro nasceu em Belém do Pará, em 1978. É autora independente, mas também tem obras publicadas pelas editoras WI, Portal e selo Callenda, da editora Lendari.

Com mais de 15 títulos publicados em e-book na Amazon, alguns de seus livros estão à venda na Livraria da Fox. Bruna também participa da Feira Literária do Pará (Flipa), realizada anualmente em Belém.

Serviço

Lançamento de “Os livros de Ventura”, de Bruna Guerreiro.

 Local: Livraria da Fox (Tv. Dr. Moraes, 584).

 Data: 08/03/2019. Hora: 18h às 20h. Preço: R$ 49,90.

Da Redação do LeiaJá Pará.

 

[@#galeria#@]

Uma das primeiras formas de entretenimento de muitas pessoas, quando crianças, as histórias em quadrinhos (ou HQs) são o meio pelo qual muitos autores podem contar suas histórias e passar uma mensagem. Foi com essa linguagem que o jovem autista Lucas Moura Quaresma achou um meio de expressar seus sentimentos e pensamentos para o resto do mundo.

##RECOMENDA##

Diagnosticado com autismo grave aos 3 anos de idade, Lucas sempre foi um aficionado por desenhos animados e começou a desenhar aos 4 anos. Formado em Design de Produtos em 2016, no mesmo ano publicou on-line sua primeira história em quadrinhos, feita com a ajuda e incentivo da mãe Eliane Helena Moura Quaresma, que falava sobre seu medo de cachorro.

A partir daí, ideias para outras histórias surgiram. Percebendo o potencial de Lucas, Eliane e a designer Thayz Magnago se mobilizaram e junto com o Lucas lançaram a primeira história impressa da coleção "Medo De Que?", uma série de HQs voltadas para o público infantil que aborda os mais diversos medos das crianças, sempre com humor, emoção e uma dose de aventura.

Ao falar sobre seus próprios medos, e dos medos que crianças compartilham com ele para serem transformados em histórias, Lucas ajuda as crianças e a si mesmo e também mostra sua visão de mundo. Além da coleção "Medo de Que?", Lucas trabalha fazendo artes para camisetas e na nova coleção de histórias "De Que O Mundo Precisa?", que já tem uma HQ publicada.

A equipe do LeiaJá Pará esteve com Lucas, antes do lançamento da coleção "De Que O Mundo Precisa?", e conversou com a mãe dele, Eliane Quaresma, e com a amiga Thayz Magnago. Veja o vídeo abaixo.

Por Felipe Pinheiro e Breno Mendonça.

LeiaJá também:

Quadrinhista paraense lança nova coleção de HQs

[@#video#@]

 

Os fãs que estão muito ansiosos para descobrir os detalhes mais íntimos da vida de Anitta, descritos na biografia Furacão Anitta, não precisam esperar até a data de lançamento da publicação, marcada para 30 de março. A livraria Saraiva abriu pré-venda do livro pelo e-commerce de seu site.

Furacão Anitta, escrito pelo jornalista Leo Dias, promete revelar segredos e 'causos' mais íntimos da vida da cantora. Ao longo das páginas, o autor vai contar sobre as aulas de piano que a artista tinha com o avô, as brigas com empresários e outras cantoras, e os amores secretos que passaram pelo coração da funkeira.

##RECOMENDA##

A pré-venda do livro, pela Saraiva, oferece a publicação pelo valor de R$ 29,90. a data de lançamento físico da biografia está marcada para o dia 30 de março.

 

Aproveitando o lançamento de um dos seus mais novos projetos, a Escola Conecta, o empreendedor Janguiê Diniz, reuniu amigos e empresários para o lançamento de seus dois novos livros, Fábrica de Vencedores e O Sucesso é Para Todos.

No primeiro, Janguiê conta as dificuldades que passou e como conseguiu superá-las até se tornar um empreendedor de sucesso e, também, traz ensinamentos e dicas para quem quer empreender. Já o segundo é uma versão resumida e de bolso.

##RECOMENDA##

Com o lançamento das duas obras, o Fundador e Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional atinge o número de 20 obras lançadas. Confira no vídeo a seguir:

 

[@#video#@]

O jornalista Leo Dias está deixando o público cada vez mais ansioso pela biografia que está escrevendo da cantora Anitta. Após alguns trechos de Furacão Anitta terem sido divulgados, chegou a vez da capa da publicação ser revelada. A Ediouro compartilhou, nesta terça (19), como ela será.

Na capa da biografia, Anitta aparece em uma foto, de costas, com um fio dental generoso e meia arrastão. O livro será lançado no dia 30 de março, mesma data em que a cantora comemora seu aniversário. A obra promete contar detalhes da vida da artista, desde sua infância, passando pelos amores e 'tretas' no mundo artístico.

##RECOMENDA##

O Museu da Abolição abre suas portas para promover debates sobre produções que envolvem a temática afro e a visibilidade afirmativa dos afrodescendentes na sociedade brasileira. O projeto Conversas Autorais inicia temporada, na próxima sexta (22), recebendo a escritora Marileide Alves.

Ela participa do projeto falando sobre seu livro mais recente, Povo Xambá Resiste: 80 Anos de Repressão. Dentre os temas, Marileide vai mostrar como este trabalho atua na promoção de visibilidade dos terreiros de Pernambuco, sobretudo a nação Xambá, que sofreu oito décadas de repressão.

##RECOMENDA##

Serviço

Conversas Autorais

Sexta (22)  | 15h

Museu da Abolição (R. Benfica, 1150 - Madalena)

Gratuito

Com previsão de lançamento para março de 2019, a obra de Yomi Adegoke e Elizabeth Uviebinené chega ao Brasil. Com o título ‘Slay in Your Lane - The Black Girl Bible’ em livre tradução, “Brilhe na sua praia- A Bíblia da garota negra”, o livro é sucesso no Reino Unido e no Brasil, será vinculado pela editora Primavera.

Focado no feminismo negro, o livro conta a de vida das autoras e conta com entrevistas com dezenas de mulheres negras bem-sucedidas na Grã-Bretanha, incluindo Amma Asante, atriz, roteirista e diretora premiada com o BAFTA de Cinema; Vanessa Kingori, diretora de redação da British Vogue; e Denise Lewis, que conquistou a medalha de ouro na Olímpiada de Sidney, em 2000, no heptatlo.

##RECOMENDA##

“Brilhe na sua praia- A Bíblia da garota negra” já está em pré-venda na Amazon e custa R$44,90.

 

*Com informações da assessoria

LeiaJá também

---> Lista: 6 livros sobre empoderamento feminino

---> Grupo editorial Record lança ‘Kit Gay’

 O Grupo editorial Record anunciou nesta terça-feira (12), em seu Instagram, o lançamento de um novo box literário. Intitulado como ‘Kit Gay’ a edição faz uma clara referência a uma 'fake news' usada como recurso pelo Presidente da República Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais no Brasil, em 2018, para conquistar votos.

Com os títulos “Dois garotos se beijando", de David Levithan, “George”, de Alex Gino e “Você tem a vida inteira", de Lucas Rocha, os leitores poderão mergulhar na história de protagonistas LGBTs. O produto já pode ser adquirido na Amazon.

##RECOMENDA##

Nas redes sociais, os internautas comemoram a publicação e citaram o ‘afronte’ da editora. “É disso que o Brasil precisa!!!”; “essa editora é muito ícone”; “Quanta afronte ADORO”; “Olha o kit gay aí, meu povo! Ele existe!’, escreveram.

[@#video#@]

O Sesc Santa Rita, localizado na área central do Recife, promove de 12 a 14 de fevereiro a oficina ‘Slam Master’, que irá abordar técnicas do ‘Slam’, conhecidos como “batalhas poéticas”, que vêm ganhando força nas periferias das grandes cidades e abordam temas de cunho social.

Os encontros acontecem das 18h às 21h e serão ministrados pela poetisa Patrícia Naia, do Slam das Minas PE, que irá compartilhar experiências e ensinar técnicas de improvisação e rima. O coletivo ‘Slam das Minas PE’ nasceu há dois anos e organiza batalhas poéticas, além de reunir poetisas e escritoras para fazer intervenções literárias.

##RECOMENDA##

Os interessados em participar devem se inscrever até o primeiro dia da oficina no Ponto de Atendimento da unidade ou enviando um e-mail para o endereço culturasantarita@sescpe.com.br. A inscrição custa R$ 20. Trabalhadores do comércio e dependentes têm desconto de R$ 10.

Serviço

Slam Master

12 a 14 de fevereiro | 18h

Sesc Santa Rita (Cais Santa Rita, 156 - Santo Antônio, Recife)

R$ 20

A Biblioteca Pública do Estado ganhou, nesta quinta (7), uma nova etapa. Totalmente voltado para crianças, o setor infantil foi inaugurado com novos livros e ampliação do espaço.

O setor infantil da Biblioteca Pública do estado conta com mais de 200 metros quadrados, incluindo um terraço para eventos culturais e recreativos. O acervo da instituição foi renovado com a chegada de novos livros para o setor das crianças.

##RECOMENDA##

A inauguração do espaço contou com crianças estudantes da rede municipal de ensino, além do governador Paulo Câmara e do prefeito, Geraldo Júlio. O setor vai funcionar de segunda sexta, abrindo as portas às 8h.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando